Virgílio de Almeida

Virgílio Pedro de Almeida nasceu em 17/09/1902 na cidade de Capela – Sergipe. Desencarnou em 08/01/1974 na cidade de Belo Horizonte – Minas Gerais. O motivo de seu desencarne foi câncer no pâncreas.

Virgílio de Almeida casou-se com Maria Zulnaria Carvalho de Almeida, com quem teve quatro filhos: Gilca, Zica, Issis e Gil.

Tornou-se espírita por volta de 1930, através de Basílio Peralva em Aracajú – Sergipe.

Veio para Minas Gerais em 1934, criando e fortalecendo as obras espíritas.

Virgílio de Almeida foi:

* Presidente da Aliança Municipal Espírita de Belo Horizonte;

* Presidente do Centro Espírita Célia Xavier;

* Presidente do Grupo Espírita Obreiros Mediúnicos;

* Presidente do Grupo Ergue-te e Caminha;

* Presidente do Centro Espírita Divino Amigo;

* Presidente do Conselho Regional Espírita da Zona Metalúrgica;

* Diretor Administrativo do Hospital André Luiz;

* Diretor Tesoureiro do Colégio Precursor;

* Diretor da Fundação Espírita Nosso Lar;

* Diretor do Ancionato Paulo de Tarso;

* Diretor do Recanto da Saudade (idosas);

* Diretor do Ginásio Comercial Caminho Profissional;

* Diretor do Clube Esperanto;

* Diretor da Pupileira Eunice Weaver.

Como inspetor atuou na região do Triângulo Mineiro, onde prestou cooperação nos centros espíritas de: Uberlândia, Uberaba, Araguari e cidades adjacentes. Após 37 anos de serviços prestados ao Banco do Brasil, Virgílio de Almeida aposentou-se.

Seu sepultamento foi realizado no Parque da Colina, em Belo Horizonte, e contou com caravanas de Boa Esperança, Formiga, Rio de Janeiro, São Paulo, entre outras.