reunioespublicas inicialsite   ciclosite 2018 01   terceirodomingo2018 chamada  abrace essa causa 01  Doe online

Mensagem do Mentor Pedro de Camargo em 17/08/2014

Pedro de Camargo 1Boa tarde a todos. O amor do Cristo nos uniu como pérolas em cordões de esperança.
Nos sentimos profundamente gratificados por este valioso encontro espiritual que traz uma grande diversidade de informações para nossa reflexão e, conseqüentemente, para nossa aplicação. Mas sem dúvida nenhuma o intercâmbio entre as almas (vocês hoje encarnados) e os espíritos (vocês amanhã como desencarnados) é insubstituível e, por si só, deveria ser extremamente revolucionário para todas as almas: isto se realmente você acreditar.

Se você acreditar que neste momento o espírito de alguém que viveu em São Paulo, por meio de um médium intuitivo, está conversando com você, sua vida não será mais a mesma porque você se verá de outra forma, você verá seus filhos de outra forma, você verá seus pais de outra forma e você vai se colocar na sociedade de uma outra forma diferente, que começará daqui a alguns minutos.

Mas nós, espíritos, não somos ingênuos em crer que esta manifestação é suficiente para revolucionar qualquer alma em evolução: o que transforma, pouco a pouco, conduzindo-nos todos a um mesmo ponto de Luz é o nosso cotidiano.

E aqui nós temos uma situação muito curiosa com o Planeta quebrando, pouco a pouco, seus preconceitos e permitindo que as almas se manifestem de uma forma mais livre, alterando a legislação para permitir e dar segurança a essas manifestações, é o Estado mais afrouxado, uma religião menos ameaçadora, são relações conjugais diversificadas, o amor livre; tudo isto colocando cada criatura diante de si mesma. E isto dói.

Meus irmãos, a humanidade, sob a égide de Deus, caminha para o Despertar do Espírito. É necessário que as criaturas se vejam, se percebam, se coloquem no lugar umas das outras e para alguns de nós não há outro caminho a não ser pela decepção, pela desilusão e pelo sofrimento. Quanto mais o planeta aparentemente "regride", mais brota e aflora espíritos despertos porque aonde há muito sofrimento, há também a vontade de não sofrer mais.
Vocês estão nos entendendo? Compreendam agora que a dor, que a doença, que a desilusão, que a angústia, compreendam, elas devem ser tomadas como instrumentos de elevação e não de revolta contra a Divindade?
Caso contrário o cerco se fecha e você continua lá dentro...

Por isto que Nós dedicamos o nosso Terceiro Domingo nesta tarde para o tarefeiro, para aquele que é freqüentador de uma Casa cristã.
Certa vez ouvi em Piracicaba alguém dizendo que religião não é salão de beleza. Casa religiosa não é salão de beleza do espírito: a gente não adentra ali uma vez por semana, uma vez por mês, e arruma-se todo e sai para voltar daqui a pouco com a unha estragada, com a barba mal feita e o cabelo a cortar! Não...!

Os Espíritos que estão muito a frente de nós demonstram que Eles são cristãos o tempo todo. O maior atraso da alma em evolução é ser religiosa na Casa religiosa e deixar de ser religiosa na família, com o conjugue, com os filhos, com o patrão, com os funcionários, com o pedestre, com outro motorista, com o eleitor, com o candidato. Oscila-se cada vez menos até se tornar uno com Deus.

Por isto aqui vai um convite, um exercício de espiritualidade que todos nós devemos fazer:
"Entre em sua casa como tarefeiro. Faça a oração inicial como você faz na sua tarefa e faça a oração final. Preze pelos princípios do Cristo."
"Entre no seu trabalho e faça a oração inicial. Se conduza vendo os outros como irmãos de tarefa, porque é o que são. Termine a sua tarefa com a oração final."
"Entre no seu carro e faça a oração inicial. Demonstre Cristianismo perante todos, porque são seus irmãos em tarefa por elevação moral."
"Olhe seu filho, sua filha, seu pai e sua mãe, seus funcionários, seus patrões, seus colegas, olhe para eles como tarefeiros."

E assim, queridos irmãos, estaremos exercitando a harmonia com a prática de espiritualidade e não mais seremos chamados de criaturas bipolares, criaturas que oscilam muito, criaturas que cada hora está de um jeito, criaturas que não têm coerência religiosa, não seremos recriminados ao ouvir alguém dizendo:
"- Olha, você não estava na Casa religiosa? Por que você não mantém a conduta que você tem lá? Por que não trata a sua esposa, seu marido, seus filhos do mesmo modo? Por que você não é fiel como você é fiel à sua tarefa? Por que não trata o dinheiro da mesma forma? Por que não trata o outro que está em outro veículo, ou um pedestre como gostaria de ser tratado? Por que você não trata o ambiente em que vive da mesma forma que você se coloca em um ambiente cristão, já que somos todos irmãos seguindo o exemplo de São Francisco de Assis?

Daí, queridos irmãos, é que este encontro de Convívio Espiritual se justifica. Onde ouviríamos a Espiritualidade nos indicar caminhos e consolar um pouco as nossas dores?

Quem nos dirá que a dor que eu sinto hoje é uma dor que me faz escapulir do sofrimento por não mais querer sofrer, que esta doença que aparentemente me afeta é o meu "visto" para visitar outros Planos maiores, é o meu passaporte, desde que eu a trate com espiritualidade e que ilumine a minha vida enxergando os acontecimentos com os olhos da vida imortal, e desde que eu segure nas mãos do Cristo e vá!

Estamos comovidos, e Eu da minha parte, agradeço a intuição que recebo do Alto, porque espírito também pode ser médium, médium de médium, até chegar ao médium que vocês enxergam.

É assim: estamos todos interligados e ninguém jamais diante do juiz, que somos nós mesmos por meio de nossa consciência, poderá dizer que não teve assistência, porque a Assistência do Amor é a base da construção do Universo!

Ninguém está sozinho e sempre há algo a aprender, sempre há uma oportunidade de crescimento. Que esta semana seja uma semana de tarefa constante. Experimentemos freqüentar os ambientes da mesma forma como aqui trabalhamos nas tarefas semanais fraternas.

Com certeza Jesus estará conosco e não nos deixará enfrentar os nossos desafios e os perigos sozinhos.

Recebam o abraço do amigo irmão.
Pedro de Camargo.

Palavra do irmão Pedro de Camargo
Médium: Vinícius
3º domingo – 17/agosto/2014
Local: FEIG