reunioespublicas inicialsite  ciclosite 2017 01 1  terceirodomingo2017 chamadasite 02  abrace essa causa 01  Doe online

Estudo da Doutrina Espírita

"Espíritas!, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo."
(Espírito Verdade. Paris, 1860.) Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, item 5.

O Espiritismo em sua proposta consoladora, busca despertar os homens para o que o Cristo veio na Terra ensinar com o seu exemplo – a fé no futuro e a confiança na justiça de Deus. A exemplificação do amor e da caridade do Cristo no roteiro da vida é o principal desafio para todos os cristãos.

1.O Estudo da Doutrina Espírita
Na introdução do Livro dos Espíritos, no item VIII, Kardec apresenta uma orientação sobre como deve ser o estudo da Doutrina Espírita, considerando as características de quaisquer estudos sérios, ressalta a continuidade, a regularidade e o recolhimento. Sugere um estudo metódico, a partir das bases e fundamentos da Doutrina a fim de que seja possível avançar nos conteúdos, seguindo o encadeamento e o desenvolvimento das ideias – orientações estas aplicáveis ao estudo de qualquer tema.

O que diferencia o estudo da Doutrina Espírita de qualquer outro, segundo estudioso é que “(...) o espiritismo não se limita apenas a uma proposta de leitura do mundo, vai muito além, é uma filosofia de vida que conclama a partir de suas ideias a prática. Portanto, em cada tema estudado, torna-se essencial a vinculação do assunto à vivência moral cotidiana do indivíduo”.

2.Como organizar o estudo da Doutrina Espírita

Consultamos pessoas que se dedicam ao estudo da Doutrina. Unânimes, afirmaram que organizam seus estudos por temas e adotam sempre uma sequência de pesquisa, de leituras e de releituras.

Veja a sequência básica sugerida para pesquisas e leituras:

  • Obras básicas - são os livros que Allan Kardec organizou - a Codificação Espírita. É o conjunto de princípios e leis revelados pelos Espíritos Superiores. Ele confrontou, comparou e organizou os temas trazidos. São cinco os livros que constituem essa codificação:
    -O Livro dos Espíritos (1857)
    -O Livro dos Médiuns (1861)
    -O Evangelho Segundo o Espiritismo (1864)
    -O Céu e o Inferno (1865)
    -A Gênese (1868)
  • A Bíblia – pode ser Antigo ou Novo Testamento – lá também estão as bases do Espiritismo.
  • Obras de Emmanuel e André Luiz e demais obras chamadas subsidiárias, psicografadas por Chico Xavier.
  • Outros autores espirituais como Joanna de Angelis, Hammed, Hermínio Miranda entre tantos outros, dando preferência às obras que tenham passado pelo crivo da FEB – Federação Espírita Brasileira.

Com vistas a este embasamento, adotam métodos diferentes em seus estudos. Alguns fazem também pesquisas complementares, sempre atentos às fontes e a coerência com as obras básicas.

3.Método de estudo

Historicamente são muitas as teorias que analisam tipos e estilos de aprendizagem. Na realidade todos aprendem de muitas formas, mas cada pessoa desenvolve seus próprios métodos para fixar conteúdos. Veja quadro.

Como sugestão, para o registro dos conteúdos pesquisados, siga os seguintes passos:

  • Faça uma pesquisa bibliográfica do tema a ser estudado
  • Faça uma primeira leitura de toda a bibliografia encontrada
  • Proceda a releitura, fazendo anotações e grifos no próprio texto e a cada ideia principal elabore o resumo em tópicos principais, isso sempre ajuda
  • Transcreva cada ideia principal com as próprias palavras no papel ou utilizando recursos tecnológicos que permitem ouvir várias vezes o que estudou.

Em uma tentativa despretensiosa, é possível aproximar o aprendizado da Doutrina Espírita à aprendizagem aberta, proposta por especialistas, na qual aquele que quer aprender conduz o seu processo. Tem amplo acesso a conteúdos, materiais e tecnologias - muitas são as casas espíritas com rotinas de estudo e as iniciativas de difusão da Doutrina.

O estudo sério da Doutrina requer da parte de quem quer realizá-lo muita disciplina, compromisso, dedicação e responsabilidade para gerenciar seu próprio processo de aprendizado por meio de suas escolhas – o que estudar, qual sequência, onde, como, quando, quais recursos utilizar, quantas vezes interagir, quem contatar e com quem estudar, combinado com o seu estilo de aprendizagem.

Como um bom ponto de partida, sugerimos para aquele que quer tornar mais eficientes os seus estudos, reconhecer o seu estilo de aprendizagem. Estes estilos são vários e propostos por especialistas na tentativa de organizar as características dominantes de como processar informações . De forma breve e superficial, abaixo um pouco destas abordagens e junto algumas formas de estudar que podem ajudar.

Estilo de aprendizagem Característica principal e método de como processam informações
Visual
  • Possuem facilidade para interpretar imagens e recursos gráficos
  • Desenham as informações importantes
  • Utilizam mapas mentais
  • Visualizam os conteúdos mentalmente
  • Anotam em forma de lista ou esquemas, etc.
Cinestésico
  • Não conseguem ficar muito tempo parados
  • Funcionam melhor a partir dos acontecimentos do dia a dia ou em aula práticas ou trabalho de campo ou por meio de jogos e atividades lúdicas que ajudem a apreender o assunto
  • Preferem estudar em pequenos espaços de tempo e repetir diariamente
Auditivos
  • Preferem escutar a ler o que está escrito
  • Repetem conteúdos em voz alta
  • Gravam  áudios de suas anotações
  • Participam e ouvem debates e discussões em grupo sobre o tema
  • Criam associações de palavras para
Leitura
  • Preferem explicações textuais do assunto.
  • Funcionam melhor a partir da leitura dos conteúdos, às vezes escrevendo suas próprias explicações.
  • Possuem facilidade em assimilar a partir de histórias reais ou fictícias.

Fonte: www.aprendersemsegredo.com.br/ www.lendo.org

4.Oportunidades de estudo da Doutrina na Fraternidade Espírita Irmão Glacus - FEIG

A Fraternidade Espírita Irmão Glacus oferece muitas oportunidades para o estudo da Doutrina, ao longo de cada ano:

  • Reuniões Públicas
  • Evangelização Infantil
  • Reuniões de Mocidade
  • Ciclos de Palestras
  • Grupos de estudos sistematizados da Doutrina (ESDE, EADE)[1]
  • Ciclo de Estudos e Educação Mediúnica (CEEM)[2]
  • Acesso à bibliografia por meio de empréstimos na Biblioteca ou aquisição na Livraria.
  • Conteúdos disponibilizados no Jornal Evangelho e Ação e no site da FEIG

5.A prática do estudo da Doutrina

Todas estas oportunidades de estudo na Casa podem ainda ser associadas à realização da tarefa espírita que também é uma escolha, um compromisso para a vida e para a autoeducação. A tarefa além de atuar como recurso espiritual a favor daquele que a realiza, é oportunidade de aplicação do que é estudado e de promoção da sua renovação moral e mobilização de forças internas como a vontade, a determinação e a disciplina na prática dos preceitos da Doutrina Espírita e do Evangelho.

  • Tome hoje a decisão de estudar com afinco a Doutrina
  • Identifique o seu estilo de aprendizagem
  • Informe-se sobre as opções de acesso ao estudo da Doutrina disponíveis na FEIG
  • Defina os dias e os períodos que irá dedicar-se ao estudo
  • Comece pelas obras básicas, a FEB organiza apostilas disponíveis na internet que podem ajudá-lo.
  • Muitos são os benefícios do estudo metódico da Doutrina Espírita associado à realização de uma tarefa. Além do aprendizado e da prática da caridade, da tolerância e do respeito às diferenças, estudar e praticar a Doutrina transforma o olhar e o agir na existência.

Bons estudos!!!

[1]ESDE – Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita e EADE – Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita. Estes estudos sistematizados da Doutrina Espírita contam com apostilas publicadas pela FEB – Federação Espírita Brasileira, organizadas no formato de módulos e roteiros, facilitam o estudo mantendo sempre o suporte bibliográfico.
[2]CEEM – Ciclos de Estudos e Educação sobre a Mediunidade - Utiliza como roteiro as apostilas “Estudo e Prática da Mediunidade” também publicadas pela FEB.