Leopoldo Machado

Leopoldo Machado de Souza Barbosa nasceu no dia 30 de setembro de 1891 em Arraial de Cepa Forte, hoje Jandaíra (BA). Filho de Eulélio de Souza Barbosa e Ana Isabel Machado Barbosa foi jornalista, professor, poeta e compositor. Conheceu a Doutrina dos Espíritos através de José Petitinga em 1915. Difundiu a Doutrina Espírita por todos os meios e formas, merecendo o respeito dos adversários da Doutrina e a admiração dos companheiros.

Em 1927 casou-se com Marília Ferraz de Almeida e juntos, dois anos depois do casamento, mudaram-se para Nova Iguaçu (RJ). Integraram se a equipe de trabalhadores no Centro Espírita Fé, Esperança e Caridade participando ativamente da construção do Albergue Noturno Allan Kardec e do Lar de Jesus. Junto com Marília, em 1930, consagrou se como educador na cidade e inaugurou o colégio Leopoldo, considerado uma das melhores organizações educacionais da baixada fluminense.

Leopoldo Machado incentivou as gerações da época com a criação das Mocidades Espíritas e das escolas espíritas de evangelização para Infância. Impulsionou as semanas espíritas, as tardes Fraternas, os simpósios, as mesas redondas e os congressos espíritas. 

Esteve presente em quase todos os movimentos espíritas confraternistas. Percorreu todo o Brasil exaltando o Evangelho de Jesus e a Doutrina dos Espíritos como sendo a volta do Cristianismo Redivivo, no seu sentido mais puro, como era pregado na Casa do Caminho.

Em 1939 integrou e apoiou o 1° Congresso Brasileiro de Jornalistas e Escritores Espíritas idealizado por Deolindo Amorim. Entre outros Congressos e movimentos espíritas realizados destacou-se o 1° Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil em julho de 1948, Arthur Lins de Vasconcelos como frente, foi uma das mais belas e mais proveitosa realizações espíritas de todos o tempos que rendem frutos até hoje. Nesse mesmo ano Leopoldo Machado tomava parte ativa no Congresso Brasileiro de Unificação, realizado de 31 de outubro a 05 de novembro.

Em 1949 foi convocado ao 11º Congresso Pan-americano realizado no Rio de Janeiro e também o Pacto Áureo. Logo após esteve presente juntamente com Lins de Vasconcelos, Carlos Jordão da Silva, Francisco Spinelli, Ary Casadio e Luiz Burgos na “Caravana da Fraternidade” que teve como coroamento o Pacto Áureo, incentivo unificador na formação do Conselho Federativo Nacional, sob os auspícios da Federação Espírita Brasileira. 

Realizou também a Primeira Festa Nacional do Livro Espírita, em homenagem ao “18 de abril” (Dia Nacional do Livro Infantil). Autor da “Canção da Alegria Cristã”, parceria com Oli de Castro, compôs inúmeras outras melodias para a mocidade e a evangelização infanto-juvenil.

Acreditou na força dos jovens como mola propulsora para renovação de valores ao movimento espírita, acreditou nos Congressos, nas Semanas Espíritas e nas Confraternizações. Lutou incansavelmente para que muitos espíritas não pensassem só em termos de suas Instituições, porque acreditava que Espiritismo é Luz, é Sol que no futuro próximo iluminará a Humanidade. Lutou pela renovação de valores e de conceitos, sem fugir aos ditames da Codificação Kardequiana.

Desencarnou no dia 22 de agosto de 1957 na cidade de Nova Iguaçu (RJ).

Leopoldo Machado é mentor espiritual do Jornal “Evangelho e Ação” dando-nos testemunho de seu trabalho incansável pelo amor!

www.uemmg.org.br/biografias/leopoldo-machado

Leopoldo Machado jovem