Educação Infantil e o Futuro

De autor desconhecido, mas de grande relevância é a frase: O que uma criança não recebe, ela raramente poderá oferecer mais tarde. Todo espírito reencarnado passa pela infância terrena, período onde é necessária a construção e o aprimoramento de uma sólida base moral para não sucumbir diante das provações terrenas.

É verdade que a doutrina espírita já nos esclareceu que crianças não são livros em branco, mas são espíritos que, como nós, recebem novamente a oportunidade da reencarnação para se aprimorarem. Tanto é assim, que dia a dia temos nos surpreendido com a inteligência aguçada de muitas crianças, mas que ainda precisam evoluir moralmente. Afinal, a inteligência, por si só, não é boa ou ruim, o uso que se faz dela é que poderá frutos bons ou não.

Em outras palavras, é o conteúdo moral de um espírito que irá determinar a boa ou a má utilização da inteligência que ele possui. Diante disso, percebe-se que educar uma criança, muito mais do que a ajudar a desenvolver seu intelecto, é propiciar a ela uma formação moral que permita, no futuro, realizar boas escolhas e caminhos a seguir.

Todos nós somos chamados a nos dedicar ao amparo e educação das crianças que nos são apresentadas. Sejam elas nossos filhos, parentes, vizinhos, sejam elas crianças que residem nas ruas ou em precárias condições. No entanto, ora estamos demasiadamente preocupados que elas façam inglês, futebol, natação, computação etc.; ora elas recebem de nós apenas um não ou algum alimento, ou mesmo brinquedos em épocas festivas.

O excesso de aprendizado ou a falta dele, são prejudiciais a qualquer sociedade que se preocupe com o futuro. Mas mais do que o conhecimento, também é preciso ensinar o que fazer com o saber.

Pestalozzi definiu a educação do ser como sendo o desenvolvimento harmônico de todas as potencialidades do ser, considerando como elementos latentes no interior da criatura a inteligência, o sentimento e a vontade. Assim, não basta alimentar o corpo e estimular o intelecto para nos desobrigarmos em relação às nossas crianças. É necessário propiciar a elas a oportunidade de se desenvolverem moral e espiritualmente. Ou nas palavras de Meimei: Dizes que sou o futuro, não me desampares o presente.

 

Carla Silene

Alimentação Saudável

Roda de Conversa